sexta-feira

Sheila Mendonça

Oi para todos!!!

Nossa entrevistada dessa sexta é a escritora do livro "Cabra Cega"

Senhoras e senhores, escritores e leitores, com vocês: Sheila Mendonça.

"Cabra Cega" é o seu primeiro trabalho como escritora. Como o livro nasceu: primeiro nasceu a história ou ela se desenrolou a partir de um personagem específico?
Sim, “Cabra Cega” é o meu primeiro trabalho como escritora. O livro nasceu primeiro pela história, mas não era essa história, era outra que no decorrer do processo de criação foi morrendo e surgindo essa, mas eu já tinha em minha mente o esboço claramente definido de Clara e Gustavo.

Mesmo sendo uma ficção, o livro aborda um tema muito atual e preocupante: violência à mulher. E, pela sinopse, não sabemos se essa violência atinge o nível físico, mas a violência psicológica está bem clara. O que a inspirou a abordar esse tema?
 É verdade, lamentavelmente a violência à mulher é assustadoramente grande e muito comum, a violência física é cruel e dolorosa, mas considero a psicológica a mais perigosa, pois muitas vezes é silenciosa, ou faz pouco barulho e ela é capaz de destruir uma mulher, aos poucos... A minha inspiração veio através do filme “Dormindo com o Inimigo” com a Julia Roberts, lembro que quando assisti ao filme, eu tinha uns 18 aninhos, e na passada dos créditos finais, pensei:
- Uau, que história, um dia escrevo uma com este tema. Os anos passaram e Cabra Cega chegou... rs

Você acha que "Cabra Cega" pode servir como uma espécie de alerta para pessoas que estejam parecendo por alguma situação semelhante a da Clara?
Olha, vou ser sincera com vocês, antes de publicar o meu livro eu não fazia ideia do quanto através da leitura feita dele poderia ser possível atingir as pessoas com a história que eu criei. Até eu ver num dos blogs amigos, que me ajudam na divulgação, o relato de uma pessoa que ao ler a minha sinopse a fez lembrar de um momento vivido por sua família. Ali naquela hora a minha ficha caiu que Cabra Cega poderá realmente lembrar e alertar. Essa não foi a minha proposta, mas como mulher te digo que ficarei feliz sim se isso acontecer. 

Clara, personagem principal do livro, foi a primeira a ser criada ou ela 'nasceu' depois de outros que aparecem na trama?
Clara e Gustavo nasceram juntos porque eu já sabia que seria um romance, então pensei no casal o tempo todo juntos, inclusive na criação dos nomes.

Qual foi a inspiração para o vilão?
A inspiração foi o papel do ator Patrick Bergin no filme “Dormindo com o Inimigo” no papel do sedutor Martin Burney. E vários outros vilões, assim nesse estilo, que já vi em outros filmes.

Há algum personagem do livro que tenha sido inspirado em algum amigo ou até mesmo em você?
 Não, não. Tudo ficção. A única coisa de mim que emprestei para a Clara foi a paixão pela psicologia. ;)

Todos sabem que para um escritor, os personagens são como uma espécie de filhos, logo, não dá para dizer que ama mais um do que outro. Mas existe algum mais especial do que os outros? Por quê?
Ah concordo que os personagens são como filhos, ganhei 3, a Clara, o Gustavo e o Cabra Cega. (rsrs) Cada personagem ali eu tenho um carinho, pois pensei nos nomes e detalhes com cuidado, mas a Clara e o Gustavo são a minha paixão.

Teve algum personagem que deu um trabalho a mais para ser elaborado?
Sabe que não. Mas o vilão é um pouco mais trabalhoso sim, acredito que para criá-lo além de pegar restos de memória audiovisual é preciso tirar lá do fundo de nossa alma o que não seríamos capazes de fazer e aí surge o vilão.

Quando e como você começou a escrever? 
Xiii essa é uma longa história, mas vou resumir. Tudo começou no ano de 92, após assistir ao filme que me inspirou, mas apesar de Clara e Gustavo já estarem ali, a história era outra e tinha características diferentes... Mas aí cada vez que eu relia mudava tudo, até que parei e dei um tempo. E quando foi perto do ano de 2000 voltei a escrever e Cabra Cega surgiu, cada vez que a inspiração chegava, eu escrevia desenfreadamente, me fazendo muitas vezes, inclusive, acordar de madrugada, tentei deixar de ser tão perfeccionista para enfim concluir. Em 2001 ficou pronto tudo. Mas muitas coisas aconteceram de lá até este ano, como, por exemplo, um bebê que perdi, e um grave acidente de carro, aí só consegui realizar este sonho no dia 21 de Setembro de 2010. Mas apesar dessa demora toda acredito muito que as coisas acontecem na hora que têm que acontecer, e a minha hora é agora.

Você tem algum “ritual” quando vai escrever?
 Não chega a ser um ritual, mas tenho problema de concentração, então preciso de silêncio, ou de música, quando me refiro a silêncio é zero interrupção de pessoas falando comigo. O problema é que, às vezes, a inspiração aparece no ônibus, metrô, restaurante, aí o silêncio vai pro espaço...rsrs

Quais são seu autores favoritos? Há algum que seja mais especial que os outros?
Ah sou apaixonada por suspense então amo Ágatha Christie e Sidney Sheldon, alías faz muito tempo que não os leio. Mas sou eclética e vario muito a leitura... Agora a autora que sou muito fã mesmo é Martha Medeiros.

O quê escrever representa na sua vida?
Tudo. Amo escrever e não sei viver sem e cada vez que mais faço, mais quero fazer.

E qual é a posição da sua família sobre sua carreira de escritora?
Estão orgulhosos e me dão o maior apoio e incentivo.

Já está trabalhando em um novo livro?
Começando de leve um esboço...

Momento Ping-Pong

Um livro: Escaravelho do Diabo – primeiro suspense que li na vida -
Uma música: Tempos Modernos do Lulu Santos
Um filme: Efeito Borboleta - impressionante
Uma frase: Prefiro a mais cruel verdade a mais amena mentira.
Um ídolo: Sempre admirei o profissional Michael Jackson
Um exemplo de vida: Ah nessas horas foge tudo da cabeça, mas admiro as pessoas fortes e vencedoras.
Uma cor: Vermelho
Uma mania: hahaha molhar o biscoito maisena na água e comer
Um lugar: Búzios
Um sonho: Paris e Buenos Aires

Para terminarmos, poderia dar alguma dica ou palavra de incentivo para quem está começando na carreira de escritor?
 Eu também estou começando a carreira de escritora e desejo que possamos nunca desistir de nossos sonhos, mesmo que alguns insistam em tentar puxar o nosso tapete imperado no desânimo. O importante é que nós acreditemos na gente, o que já é meio caminho andado para as realizações concretizarem. E deixo beijo, beijo para todos.  ;)



5 comentários:

Cantinho She disse...

Obrigada pelo apoio e divulgação Equipe! ;)
Beijo, beijo!
She

Misturação - Ana Karla disse...

Muito proveitosa para mim a entrevistada de She.
Espero assim como ela , finalmente dá meu pé inicial e publicar logo os meus(risos).
E a dica para quem está começando é muito válida, por que muitos querem puxar o tapete e há pessoas que se inibem quanto a isso. Foi o meu caso, por várias vezes.
Ainda não li o livro de She, mais assim que der terei esse exemplar aqui. Faço questão.
Sucesso e prosperidade sempre.
Xeros

orvalho do ceu disse...

Olá, amiga
Falta um... Contagem regressiva!!!
Quem abraçarei primeiro??? Hum!!! São tantas e tantas expectativas... será que vou conseguir dormir...
Falando em dormir... vc tá conseguindo dormir com tanto sucesso??? rsrsrs...
Mas,falando mais sério: PARABÉNS, tá??? Do fundo do meu coração... realizações e alegrias...
Excelente final de semana pra "nós"!!!
Bjs e o meu carinho de sempre.

Edilson Cravo disse...

Adorei a entrevista. O mais legal disso tudo é que podemos conhecer mais um pouquinho da pessoa que admiramos e cada dia que passa vamos nos apaixonando mais por esta mulher vibrante e cheia de luz. Bjão Sheilinha, você é uma queridona do coração.

Eduardo Medeiros disse...

She, gostei da entrevista e do blog. Mulher, você me fez viajar agora ao citar o Escaravelho do Diabo, um dos meus livros juvenis favoritos...rssss

abraços a todos